quarta-feira, 25 de março de 2009

Flores Comestíveis


Flores que dão água na boca Lindas de ver, muitas flores também têm sabor delicioso. São as tais espécies comestíveis, que emprestam gosto e perfume suaves a saladas, doces e salgados, e incrementam o visual dos pratos com suas pétalas e buquês delicados.

Quem assistiu Como Água para Chocolate, filme mexicano de 1993 dirigido por Alfonso Arau que ainda hoje é considerado um dos mais poéticos e sensíveis dos últimos tempos, com certeza vai se lembrar desta cena.

Tita, a protagonista, vivida pela atriz Lumi Cavazos, prepara suas famosas codornas usando no molho as pétalas das rosas oferecidas a ela pelo homem amado.

O prato, tido como afrodisíaco, desencadeia paixões, desabrochando a libido de todos que o deliciam. Bem, licenças poéticas à parte, ninguém garante que usar rosas ou qualquer outra flor na culinária vai gerar rompantes tão efusivos.

O que chefs e gourmets asseguram, sim, é que tais ingredientes certamente darão uma nota especial no paladar e na decoração do prato.

“De maneira geral, as flores comestíveis têm sabor suave e comprometem pouco as características dos demais ingredientes.

Já suas cores emprestam uma beleza ímpar na montagem dos pratos”, diz a banqueteira Tatá Cury.

Mas não vá se aventurar pelo jardim colhendo os mais belos exemplares para enfeitar suas saladas e outras iguarias.

Saiba que nem todas as flores podem ser usadas na alimentação. Muitas, mesmo não sendo cultivadas com agrotóxicos, apresentam princípios que podem ser perigosos para a saúde.

O prudente, então, é apostar nas mais conhecidas.


Entre elas estão capuchinha, lavanda, amor-perfeito, calêndula, borago, rosa, viola-odorata, alecrim e as flores da abóbora, do manjericão e do tomilho.


Todas são lindas e saborosas em saladas, pratos quentes e sobremesas, no entanto algumas requerem certos cuidados.


“No caso da calêndula, por exemplo, devem ser aproveitadas apenas as pétalas, pois o talo é muito duro para ser ingerido”, adverte Annette Heuser, dona do viveiro Ervas Finas.


Outra recomendação importante quem dá é a chef Tatá: “Extremamente sensíveis, as flores devem ser adicionadas ao prato apenas na hora de servir, pois o calor do alimento as faz murchar, assim como o tempero da salada”.


SEMPRE FRESCAS

Supermercados de primeira linha vendem bandejinhas de 20 a 60 gramas dessas espécies comestíveis prontas para uso. “Compre somente as fornecidas no mesmo dia pelo produtor e conserve em refrigerador.

Caso contrário, elas perdem o viço e as pétalas se enchem de pintinhas escuras”, alerta Tatá.


Há também a possibilidade de você mesmo cultivá-las. “Elas são muito fáceis de plantar e manter, sem falar na resistência ao sol e ao vento, o que as torna perfeitas até em terraços de apartamento”, fala a herborista Silvia Jeha, do viveiro Sabor de Fazenda.


Para tanto, Silvia sugere vasos com no mínimo 20 cm de altura, furados na parte inferior.

Ela ensina: “Dentro deles, espalhe uma camada de pedriscos, depois areia e, por cima, terra.

Tire a muda do saquinho, centralize no vaso e pressione o torrão de forma que a parte florida fique um dedo acima da borda do recipiente.

Escolha um local que receba sol pelo menos quatro horas por dia e regue diariamente”. Colhidas das prateleiras do supermercado ou dos vasos de sua varanda, não importa.

As flores comestíveis têm o dom de enobrecer qualquer receita, transformando os pratos em obras de arte assinadas por você.

A seguir, sugestões para seu próximo cardápio.

• Salada florida

• Vinagre aromático de lavanda



Salada florida

Dica da banqueteira Tatá Cury para almoços em dias de verão. INGREDIENTES•Alface roxa • Alface orgânica • Endívia roxa • Fatias de manga desidratada• Flocos de soja• Amor-perfeito • 1 colher de café de vinagre balsâmico • 1 colher de sobremesa de azeite de oliva • Sal a gosto

MODO DE FAZER

Monte buquês com as alfaces, a endívia e as fatias de manga e deite-os sobre cada cumbuca ou prato. Polvilhe com os flocos de soja e distribua por entre as folhas as flores do amor-perfeito. Misture em bowls individuais o vinagre, o azeite e o sal para que os convidados temperem suas saladas.


Vinagre aromático de lavanda

INGREDIENTES

• 1 vidro com a boca larga limpo e bem seco • 1 garrafa para o vinagre pronto• 10 ramos floridos de lavanda • Vinagre de maçã

MODO DE FAZER

Colocar as ervas limpas e secas no vidro e cobri-las com vinagre de maçã levemente aquecido. Deixar macerando por 15 dias. Depois disso, coar o líquido em uma garrafa esterilizada e inserir um ramo florido de lavanda para enfeitar.
Site origem

2 comentários:

Nani disse...

Gostei do post, nunca comi flores, será doce, amargo????, bjs.

clau disse...

Nesta època, sempre que saio para caminhar, aproveito para saborear as flores de malva, que estao em qti// nos bordos da estrada onde passo.
Os romanos apreciavam muito a malva, e usavam até as suas folhas para fazer saladas ou refogar.
Toda a planta tem um sabor muito delicado.
Até mais, Anna.
Bjs!